APROESP Associação de Professores e Servidores Públicos do Magistério Oficial do Estado de São Paulo

Notícias

Conteúdo não atrai mais o aluno e a escola se tornou excludente

 

Como educador tive a oportunidade de conhecer muitos países e, a partir dessa vivência, entender que a única forma de recuperar a escola pública é torná-la menos conteudista. O nosso País, infelizmente, tem uma educação voltada praticamente exclusivamente para isso. De cada 10 alunos brasileiros, oito estão nas escolas públicas e elas, infelizmente, são, em sua maioria, excludentes.

A Finlândia, por exemplo, tem uma base sólida na educação das matérias principais como Matemática, Português, Ciências Físicas e Biológicas e oferece mais de 55 disciplinas complementares. Além de oferecer um conteúdo atraente, é preciso que as escolas trabalhem com a comunidade e sua riqueza cultural. Existe muita riqueza oral no entorno das escolas, nos bairros e isso precisa ser trabalhado.

O Brasil na educação pública é uma concha fechada. A pérola está escondida. Precisamos fazer a transição do analógico para o digital na educação, bem como trabalhar a valorização da comunidade. Quanto mais pobre é a comunidade, mais ela valoriza a educação. A prova disso é o Carnaval, que une toda a Comunidade dentro das escolas de samba. A escola pertence à Comunidade!

Eu vivenciei, com uma equipe pedagógica, uma história muito bonita, no bairro Campo dos Alemães, em São José dos Campos. Havia uma menina muito linda, mas agressiva, irrequieta e desconectada. Nossa equipe então detectou o motivo de ela ser tão distante. Ela estava na oitava série do Ensino Fundamental e era analfabeta. Isso foi detectado em uma produção textual. Aqui fica uma importante lição a todos os professores: para que eles realmente se preocupem em saber quem são os seus alunos.

Essa menina foi alfabetizada e mudou muito em dois anos. Se tornou uma grande artista no desenho. Antes, até a arte estava bloqueada. Olha a importância do psicopedagogo, do psicólogo e do coordenador pedagógico dentro de uma escola! Precisamos enxergar a educação além dos números. O nosso País é maravilhoso, mas precisa voltar sua atenção para a base, para o ser humano, para a formação e para as escolas e comunidades.

Por Elias Rahal Neto

Presidente da APROESP – Associação dos Professores e Servidores Públicos do Magistério Oficial do Estado de São Paulo

Publicado em Notícias

Comente! (0) ↓
WhatsApp