Notícias

Pela primeira vez, governo estadual admite colapso na saúde pública se pandemia não cair em SP

 

Crescimento exponencial da Covid-19 em 2021 e aparecimento de novas variantes do vírus no estado fazem governo Doria ligar o alerta e aumentar pacote de restrições.

Xandu Alves | @xandualves10

Pela primeira vez, o governo de São Paulo admitiu o risco de o estado entrar em colapso no sistema de saúde caso a pandemia não se estabilize nos próximos dias.

Até então, o discurso era de que ninguém ficaria sem atendimento e que novos leitos seriam instalados conforme a necessidade. Mas o crescimento exponencial da pandemia em 2021 e o aparecimento de novas variantes do vírus no estado fizeram o governo João Doria (PSDB) ligar o alerta e aumentar o pacote de restrições.

A temeridade é que os casos continuem avançando mesmo com a reclassificação do Plano São Paulo anunciada na última sexta-feira (26) e o ‘toque de restrição’ anunciado na quarta. Seis regiões paulistas recuaram de fase e apenas uma avançou. A RMVale foi mantida na fase laranja, sem poder aumentar a flexibilização.

O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, não economizou no drama para descrever a situação. Segundo ele, se a pandemia não arrefecer há risco de colapso do sistema de saúde. Ele disse que o estado tem 6.767 pessoas internadas em UTIs, 8% a mais do que o registrado no pico da primeira onda, em junho de 2020. A ocupação desses leitos têm aumentado a uma taxa de 1,6% ao dia, o que pode levar a um esgotamento das vagas. “Teríamos risco de esgotamento de leitos em 20 dias, se medidas não fossem implementadas”, disse Gorinchteyn.

Ele fez um chamado à população: “Estamos fazendo o melhor, mas tudo tem limite: recursos humanos, espaços em UTIs. Temos risco de colapsar. Precisamos do apoio da população. Mais do que nunca, tem de acolher nosso chamado”.

Uma das medidas é a reabertura de hospitais de campanha, mas a preferência é abrir leitos em unidades já existentes.

RMVale segue com estabilização de novos casos, mas com mortes em alta

Os 884 novos casos de Covid-19 de quinta (25) foram o menor número de novos infectados em 24 horas dos últimos dois meses, excetuando os finais de semana. Mas o número de mortes por dia continua num patamar elevado, com 18 óbitos nesta quinta e média de 19 mortes por dia em fevereiro. As novas internações se mantêm abaixo de 100 desde o dia 6.

Fonte: https://www.ovale.com.br/_conteudo/nossa_regiao/2021/02/122664-pela-primeira-vez–governo-estadual-admite-colapso-na-saude-publica-se-pandemia-nao-cair-em-sp.html

Publicado em Notícias

Comente! (0) ↓
× Como posso te ajudar?