APROESP Associação de Professores e Servidores Públicos do Magistério Oficial do Estado de São Paulo

Notícias

Pela primeira vez, governo estadual admite colapso na saúde pública se pandemia não cair em SP

 

Crescimento exponencial da Covid-19 em 2021 e aparecimento de novas variantes do vírus no estado fazem governo Doria ligar o alerta e aumentar pacote de restrições.

Xandu Alves | @xandualves10

Pela primeira vez, o governo de São Paulo admitiu o risco de o estado entrar em colapso no sistema de saúde caso a pandemia não se estabilize nos próximos dias.

Até então, o discurso era de que ninguém ficaria sem atendimento e que novos leitos seriam instalados conforme a necessidade. Mas o crescimento exponencial da pandemia em 2021 e o aparecimento de novas variantes do vírus no estado fizeram o governo João Doria (PSDB) ligar o alerta e aumentar o pacote de restrições.

A temeridade é que os casos continuem avançando mesmo com a reclassificação do Plano São Paulo anunciada na última sexta-feira (26) e o ‘toque de restrição’ anunciado na quarta. Seis regiões paulistas recuaram de fase e apenas uma avançou. A RMVale foi mantida na fase laranja, sem poder aumentar a flexibilização.

O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, não economizou no drama para descrever a situação. Segundo ele, se a pandemia não arrefecer há risco de colapso do sistema de saúde. Ele disse que o estado tem 6.767 pessoas internadas em UTIs, 8% a mais do que o registrado no pico da primeira onda, em junho de 2020. A ocupação desses leitos têm aumentado a uma taxa de 1,6% ao dia, o que pode levar a um esgotamento das vagas. “Teríamos risco de esgotamento de leitos em 20 dias, se medidas não fossem implementadas”, disse Gorinchteyn.

Ele fez um chamado à população: “Estamos fazendo o melhor, mas tudo tem limite: recursos humanos, espaços em UTIs. Temos risco de colapsar. Precisamos do apoio da população. Mais do que nunca, tem de acolher nosso chamado”.

Uma das medidas é a reabertura de hospitais de campanha, mas a preferência é abrir leitos em unidades já existentes.

RMVale segue com estabilização de novos casos, mas com mortes em alta

Os 884 novos casos de Covid-19 de quinta (25) foram o menor número de novos infectados em 24 horas dos últimos dois meses, excetuando os finais de semana. Mas o número de mortes por dia continua num patamar elevado, com 18 óbitos nesta quinta e média de 19 mortes por dia em fevereiro. As novas internações se mantêm abaixo de 100 desde o dia 6.

Fonte: https://www.ovale.com.br/_conteudo/nossa_regiao/2021/02/122664-pela-primeira-vez–governo-estadual-admite-colapso-na-saude-publica-se-pandemia-nao-cair-em-sp.html

Publicado em Notícias

Comente! (0) ↓
× Como posso te ajudar?